segunda-feira, 6 de maio de 2013

Alergia a animais em casa.



Oi pessoalll, estavamos sumidos e com muita saudade de vocês... mas nosso desaparecimento tem uma causa muito legal!!! Estavamos de férias na casa da vovó e do vovô, passamos quase um mês e foi muiiiiito divertido. Mais agora voltamos e nossa secretária estava olhando as notícias pela net e descobriu essa matéria bem interessante! Vocês conhecem alguém que tenha alergia a gato, cachorro...? Nós conhecemos uma menininha que adora cachorrinhos, mas não pode ter um por causa da alergia!!
A alergia a animais domésticos... 
que é bastante comum. Contudo, o que surpreende é o quê causa a alergia: não são os pêlos e penas, mas os microscópicos fragmentos de pele que se desprendem da pele do animal que desencadeiam a reação de coceira, irritação nos olhos, espirros e congestão nasal nas pessoas sensíveis.
Quais os sintomas?
A alergia a animais domésticos varia de leve a grave, e as manifestações costumam surgir poucos minutos após o contato com o bicho de estimação. Os principais sintomas incluem: espirros, coriza, congestão nasal, urticária, falta de ar, tosse, e coceira nos olhos, no nariz ou na garganta.
Se você possuir baixa sensibilidade aos alérgenos, os sintomas poderão levar várias horas para aparecer.
Quais as causas?
As pequenas partículas de pele que desprendem do animal terminam aderindo a você, suas roupas, tapetes e móveis da sua casa, além de serem carregadas pelo ar. Algumas pessoas são alérgicas à saliva dos animais, que pode estar presente nos lugares mais inusitados da casa.
A maioria das pessoas não sente qualquer sintoma após ter contato com fragmento de pele ou saliva de animais de estimação, porém, se você possui um sistema imune sensibilizado, o menor contato destes alérgenos com seu corpo (seja através da inalação das partículas em suspensão ou após levar uma lambida do seu cachorro) será suficiente para desencadear uma reação de sensibilidade.
Durante este processo, o corpo identifica os alérgenos como invasores potencialmente perigosos e produz uma grande quantidade de anticorpos para combatê-los.
Na próxima vez em que você tiver contato estes alérgenos, o sistema imune irá liberar grandes quantidades destes anticorpos, desencadeando os sintomas de uma reação alérgica.
Quais os fatores de risco?
As alergias a animais domésticos são comuns, mas pessoas com antecedentes alérgicos na família podem um risco maior.
Algumas pesquisas mostram que a exposição a animais domésticos durante a tenra infância pode ser capaz de reduzir o risco de alergia, mas ainda não está claro se este tipo de estímulo pode fazer mais mal do que bem.
Como é feito o diagnóstico?
A partir da suspeita, seu médico poderá recomendar um Teste de Sensibilidade Cutânea. Neste teste, pequenas quantidades de extratos purificados de alérgenos são aplicadas sobre a pele, em geral no antebraço.
Após 15 minutos, o médico irá examinar o local das aplicações, procurando por sinais de reações alérgicas. Pessoas com aumento da sensibilidade para animais domésticos irão apresentar uma reação forte e com urticária intensa no local da aplicação dos alérgenos correspondentes a este grupo.
O Teste de Sensibilidade Cutânea é bastante seguro e a urticária local dura no máximo até o dia seguinte.
Se ainda houver dúvida ou se a pessoa não puder fazer o teste cutâneo, o médico poderá solicitar alguns exames laboratoriais para pesquisar sinais de alergia.
Quais as complicações?
Pessoas alérgicas a animais domésticos possuem um risco maior para desenvolver asma.
Pessoas asmáticas, a exposição aos alérgenos presentes na pele de diversos animais domésticos pode piorar os sintomas e aumentar a freqüência das crises.
Qual o tratamento?
O tratamento mais eficaz é evitar o contato com animais domésticos.
Se a reação alérgica estiver instalada, seu médico poderá prescrever antihistamínicos, descongestionantes ou sprays nasais com cromoglicato de sódio. Para pessoas com sintomas de asma, podem ser receitados corticosteróides e broncodilatadores inaláveis, ou mesmo Imunoterapia.
A Imunoterapia consiste na aplicação de injeções contendo extratos dos alérgenos mais comuns presentes na pele dos animais domésticos. As injeções devem ser aplicadas a cada duas ou quatro semanas, e o tratamento completo pode levar até 2-3 anos.

11 comentários:

Anônimo disse...

Como são lindos.

Magda disse...

Ótima postagem!
É muito comum esse tipo de alergia, no entanto, estudos mostram que crianças que convivem nos primeiros anos de vida com animais de estimação, estão menos propensas a desenvolver alergia, pois o seu sistema imunológico já está “acostumado” com os agentes alergênicos encontrados nos animais.

Estava com saudades de vocês!

Beijinhos e ótima semana!

Blog da Pink disse...

Tem uma amiga da minha filha que tem rinite e assim que entra em casa já começa a fungar!!! Ela tem cachorro mas ele não solta pelos e ela não tem contato com gatos, acho que junta os pelos da Pink com os do Barum e ela mal pode respirar!
Também tive uma diarista e uma manicure que vinham em casa que também se sentiam muito mal, a diarista nunca tinha tido qualquer contato com gatos e um médico disse que ela devia ser alérgica ao pelo dos gatos. Teve um dia que ela saiu de casa e foi direto para o Pronto-Socorro!!!
A minha irmã tem um gato há apenas 3 anos e já adquiriu uma alergia respiratória que o médico disse não ter cura! O meu marido vive reclamando que os pelos da Pink o deixam com a garganta irritada...
É muito importante limpar sempre bem a casa e escovar os animais para eliminar os pelos que caem!
Beijos
Laís

As Aventuras de Billy disse...

Amigooooooooosssssss!!!
Eu senti mta saudade de vcs! Carambola... pq somem assim, heim?
Td bem que o motivo é super aceito... mas não sumam de novo! =(
Fiquei morrendo de saudades!!!
Mas, que post tristinho, né? Coitada dessa menininha que não pode ter cachorrinhos por causa dessa alergia =(
Que dó!
Beijoooooocas, amigos lindos!!!!!
E bem vindos de volta a essa blogosfera!!!

Rebecca Carolino disse...

Que saudades de vocês! Que bom que estão de volta!! Muito informativo o post! Coitada da menininha, ter cachorro é tão bom! Ainda bem que ninguém aqui em casa tem alergia a cães!

Beijos!! Ótima semana!!

Rosa Carioca disse...

Quando cheguei da maternidade, já tinha dois cães à minha espera.
Tenho rinite, bronquite mas não vejo minha vida sem cães.

Juliana Sousa disse...

Ebaaa! Voltaram! Estavamos com saudades amiguinhos queridos!!!
Mas vejo que vocês aproveitaram bastante esse tempo longe da blogosfera não foi mesmo?! Que bom!!!!

Adorei a postagem! Ainda bem que não sou alérgica a essas fofurinhas! hehehe

Beijos meus amores e até!!!

Mi Pivetta disse...

Que post legal... eu sou alérgica a gatos, meu marido também... e só pegar ou abraçar um que começo espirar e com os olhos muito vermelho... e para piorar tenho rinite alérgica... beijinhos. e tenha um ótimo final de semana.

lucas disse...

Que bom que voltaram,eu tinha alergia a cães e foi a propria convivencia com eles que me "curou" e´claro que isso não acontece em todos os casos!bjs

Ingrid Louise disse...

Olá, o Blog Animal Virtual está fazendo um Concurso, para participar entre no Blog, leia o regulamento e preencha a ficha de inscrição. A participação é totalmente gratuita e seu animal ainda pode ganhar um prêmio!
Confere lá...
animalvirtual.blogspot.com
Abraços,
Ingrid Louise.

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Que legal que vocês estão de volta,amiguinhos
Desejamos um lindo domingo e tudo de bom
Beijinhos afetuosos de
Verena e Bichinhos